Skip to content

O universo conspirando ao meu favor

julho 18, 2016

Meu marido quis realizar o sonho de retornar à Escócia depois de 8 anos para levar nosso filhos para conhecer o país. Eu topei na hora, afinal de contas qualquer viagem para mim é válida. Logo no início do planejamento queríamos retornar a cidade de Inverness, uma cidade super charmosa no norte do país e base para visitar o famoso Loch Ness. Oito anos atrás tínhamos ficados num hotel-SPA bacana, com piscina coberta e um restaurante maravilhoso, passei muitos dias pesquisando as diárias neste hotel, mas depois de 8 anos e com 4 pessoas viajando os preços das noites no hotel estávam proibitivos para nosso orçamento. Para quatro pessoas, cada diária estava em torno dos USD400. Fiquei triste de não poder retornar a este hotel e meu marido acabou por fazer uma reserva num B&B na mesma área por um valor menor, não olhei os detalhes da reserva por confiar na escolha do meu marido.  Dois dias antes da viagem eu voltei a ver os preços do hotel-SPA e continuavam caríssimos. Deixei para lá, era hora de começar a trabalhar nas malas.

Ao sair de Edinburgo em direção à Inverness eu olhei a reserva e entrei com o endereço do hotel no mapa do telefone. Ao chegar em Inverness vi que o mapa do telefone estava apontando para um endereço errado. Revisei o endereço e fui guiando meu marido até o hotel. Para nossa surpresa era vizinho do hotel-SPA que queria ter ficado, já abri um sorriso e pensei que poderíamos sempre jantar no hotel-SPA. Tocamos a campainha do B&B e ninguém veio nos atender, achei estranho quando vi uma mensagem que se ninguém atendesse a porta que deveríamos ir à recepção do hotel vizinho e que eles “cuidariam de nós”. Quando estava saíndo em direção ao hotel uma recepcionista apareceu vinda da rua dizendo que nos ajudaria com o check-in. Ela pediu desculpas pela demora porque na semana passada o hotel-SPA tinha acabado de comprar o B&B, e que estavam iniciando as operações no B&B e que ainda estavam “perdidos”. Abri outro sorriso, fizemos o check-in e porque tínhamos o café da manhã incluso na diária ela informou que teríamos que todas as manhãs ir ao hotel-SPA e usar o restaurante deles para tomar o café da manhã, continuei sorrindo. Perguntei se poderíamos usar a piscina e ela disse que infelizmente não, continuei sorrindo porque já estava-me sentindo nas nuvens. Agradecemos a senhorita, ela nos entregou as chaves do quarto e a partir daí gravamos em nossas almas inúmeras situações de sermos uma família no lobby do hotel-SPA: usamos a área da cafeteria para tomar café, chocolate quente, comer bolo, resolver sudokos, conversar, e principalmente, tomar um delicioso café da manhã. Sempre serei grata ao universo por esta oportunidade. Até mais.

Anúncios

From → Papo de Viajante

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: