Skip to content

Causos de viajante: é possível que um raio caia no mesmo lugar duas vezes? Para mim, sim, é possível.

março 31, 2013

Estava com minha família em Dallas em direҫão à Honolulu, no Havaí, seriam oito horas de vôo, com uma hora a mais seria possível fazer o trajeto de Dallas à São Paulo. Viajávamos com a American Airlines que atualmente está em processo de falência nos Estados Unidos, os aviões da empresa estão ficando velinhos e necessitando urgentemente de um OEM ou retrofit, mas voltando ao assunto principal, o avião era um Boeing 767 de 2 + 3 + 2 assentos, pegamos duas fileiras de assentos na janela e corredor para melhor conforto de todos, meu filho pediu que viesse na janela, não dá para dizer não, e eu vim no corredor, ao sentar percebi que assento estava quebrado, totalmente desnivelado e percebi que não aguentaria muito tempo ali, após todos sentados pedi para trocar de lugar e o avião estava lotado, respirei fundo e disse para mim mesma: o importante agora é chegar em seguranҫa, repeti o mantra umas três vezes até que encontrei a soluҫão, usei o cobertor para nivelar o banco e até que deu certo, como sempre trago meu lenҫo de pescoҫo como cobertor deu para descansar e minha coluna aguentou bem o assento.

Ao chegar em Honolulu agradeci ao fato que tinha chegado bem em seguranҫa e prometi esquecer aquele assento terrível, ao sair do avião relatei o problema do assento a comissária de bordo.

Passamos uma semana inesquecível no Havaí, muita praia, sol e tempo bom, somente comida é muito cara nas ilhas, mas isso é assunto para outro post. No aeroporto de Honolulu aguardando nosso vôo de retorno à Dallas meu filho veio correndo me dizer que nosso avião já estava no portão, fomos até lá para vê-lo e comeҫou a passar pela minha cabeҫa que o avião era meio que, digamos assim, velinho e que pelo tamanho parecia um Boeing 767. Olhei meus os números dos assentos e não me recordava do meu assento na ida, tentei pensar nos horários dos vôos e cheguei à conclusão que estávamos indo embora no mesmo dia da semana em que tínhamos chegado, o avião tinha pousado de manhã e agora estávamos saindo no início da noite de Honolulu, abri um sorriso e pensei comigo mesma que mesmo que fosse o mesmo avião, as chances de pegar o mesmo assento da ida seriam mínimas, afinal de contas o avião comporta cerca de 300 pessoas. Hora de embarcar, meu filho repete a mesma história de que gostaria de ter o assento da janela e eu digo “sem problemas”. Entramos no avião e pego o mesmo assento da ida e ainda quebrado, desnivelado e torto, pelo menos desta vez já sei o que fazer, uso o cobertor para nivelar o assento e passo as próximas oito horas tentando me acomodar, obviamente o avião está lotado, nestas horas somente que resta encarar estas situaҫões com bom humor caso contrário minhas férias, que são raras, vão valem a pena.

Boa Páscoa a todos!

Anúncios

From → Papo de Viajante

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: